Marketing Político Eleitoral

Marketing Político Eleitoral. Como o marketing político digital deve se estruturar para as campanhas pela Internet.

Marketing Político Eleitoral e a Internet

A questão do marketing político eleitoral certamente tomará conta do ambiente digital brasileiro em 2018. Desde a campanha de Obama em 2008, o marketing político digital ganhou uma inquestionável dimensão no planejamento de qualquer campanha política no mundo, e nas próximas eleições majoritárias no Brasil, o eleitorado deverá conhecer uma versão mais amadurecida do marketing político na Internet, principalmente depois das manifestações de junho.

Embora muita gente pareça ter esquecido, o marketing político eleitoral é baseado não só na promoção de uma candidatura, mas também na criação de pontos de contato com a população. O importante para candidatos e coordenadores de campanha é prepararem-se desde já suas campanhas de marketing eleitoral na internet para que elas tenham resultados efetivos na época das eleições, afinal, o calendário eleitoral 2014 já foi definido.

De nada adiantará correr nas última semanas para tentar sensibilizar o eleitorado através das redes sociais. esse relacionamento é construído no decorrer do tempo e precisa ser algo contínuo.

Marketing político eleitoral renovado

Nas eleições de 2016 o marketing político eleitoral no Brasil evoluiu bastante em alguns pontos. Um bom exemplo disso foi a candidatura de Marina Silva que utilizou com maestria as redes sociais criando a Onda Verde que sem dúvida alguma, contribuiu bastante para os mais de 20 milhões de votos obtidos no primeiro turno das eleições presidenciais. Em 2014, espera-se que as estratégias de marketing político eleitoral passem a utilizar as mídias sociais de forma ainda mais intensa, só que com muito mais profissionalismo.

O problema que temos verificado é que com raras exceções, a modelagem das campanhas de marketing político na Internet, está bastante atrasada, com pouquíssimos candidatos preparando terreno para a fase mais intensa das campanhas eleitorais. Ao que parece está faltando uma visão de longo prazo para o marketing político eleitoral.

Planejamento no marketing político eleitoral

O marketing político eleitoral precisa de tempo para amadurecer. O fator chave de qualquer campanha política nas redes sociais é o poder de reverberação da mensagem e para que essa reverberação exista nas mídias sociais, é necessária a criação de um ambiente de engajamento com o público. Para que isso aconteça, é necessário ter um local apropriado – blogs e outras mídias sociais – com um conteúdo de boa qualidade.

Para se alcançar um bom resultado em qualquer campanha de marketing político digital é necessário que a comunicação com eleitor se dê de forma contínua e personalizada. É isso que gera o engajamento e amplificação da mensagem. Para que esse relacionamento se dê em bases sólidas e eficientes em termos de marketing político eleitoral são necessários inputs contínuos para que o candidato e suas ideias fique muito bem definidos na lembrança do eleitorado.

Clique aqui para conhecer detalhes do Curso Google Meu Negócio oferecido pela Academia do Marketing

As campanhas de marketing político digital, mesmo fora do prazo permitido pelo TSE, podem ser organizadas de forma a criar desde já o ambiente propício para a discussão política, sem que isso venha a ferir as regras impostas pela legislação eleitoral. Em nosso curso de marketing político digital chamamos a atenção para a necessidade de se antecipar nas ações que pretendemos que surtam efeito a longo prazo. Véspera de campanha eleitoral é tarde para elaborar um planejamento.

E você irá participar da campanha política de 2014? Como está o seu planejamento de marketing político eleitoral?