Marketing além de Facebook e links patrocinados

Sempre que se aproxima o fim do ano surgem os artigos que procuram antecipar tendências para o ano seguinte. Acabei de ler um bem interessante: Top 5 Digital Marketing Trends of 2014, na ClickZ. O ponto de vista é o marketing, ou seja, oportunidades para divulgar o seu negócio, manter relacionamento com os clientes… e vender. O autor cita cinco pontos que considera importantes e que devem atrair mais atenção nos Estados Unidos em 2014 (e no Brasil também, por que não?). São eles:

Marketing localizado, que pode entregar conteúdo multimídia ao smartphone em sintonia com o local onde o cliente está, com o apoio de aplicativos e do Google Wallet. Não é novidade mas está mais perto.

Outros itens citados são novas possibilidades em curadoria de conteúdo (onde o leitor pode escolher conteúdos organizando feeds de lojas e empresas de acordo com seus interesses), mais vídeo marketing e o remarketing (que ajuda a ir buscar os clientes que estiveram perto, mas não converteram).

O quinto item foi o que mais me chamou a atenção: diversificação da mídia social. Segundo o autor, não vai caber mais olhar apenas para Facebook, Twitter, YouTube e LinkedIn. São os mais populares nos Estados Unidos, mas tem cada vez mais gente chegando. E redes como Pinterest, Google+ e Instagram estão subindo.

Bom, sentimos isso aqui também. Facebook domina hoje, mas muita gente reclama que seus posts estão sendo menos vistos e os post pagos são colocados mais em evidência nas timelines. Para aparecer mais tem que pagar um pouco. Correndo por fora vem o Google+, cujo dono é muito mais rico que o Facebook e vai aguentar o tempo que for preciso.

O investimento sério e constante vale a pena

Falando em Google, gostaria de relatar uma experiência que fizemos aqui no Webinsider. Para testar o poder dos links patrocinados do Google com o objetivo de trazer audiência, fizemos uma comparação com o Tumblr.

Ao mesmo tempo, abrimos um canal no Tumblr para o Webinsider e colocamos posts chamando para alguns artigos, com título, resumo, link e uma imagem.

Ao mesmo tempo, compramos palavras no Adwords do Google para promover alguns artigos. Links patrocinados no Google são investimentos básicos praticados pelas empresas, como todos sabem.

No nosso caso, o Tumblr foi mais eficiente. Trouxe mais visitas e permanece um canal vivo.

Já os links patrocinados também trouxeram visitas, mas consumiram a verba rapidamente e sumiram na poeira da estrada. É bom para ver como um clique custa caro.

É certo que cada caso é diferente: uma publicação tem naturalmente conteúdo de interesse, mas por outro lado fazer posts bacanas requer um pouco de tempo e aptidão para escolher bem as palavras e as imagens, elemento essencial no Tumblr.

Ou seja, o recado é não jogar todas as fichas nos links patrocinados e no Facebook, mas olhar também para outros canais. Quem sabe você faz um teste: se puder, contrate um bom profissional de comunicação para cuidar bem cuidadinho destes canais. Com o tempo, na ponta do lápis, alguns meses depois o investimento vai lhe trazer alegrias.

O autor do artigo foi bem pé no chão e não chutou alto em suas previsões. Reforçou a importância do Google+ e também a necessidade dos comunicadores acertarem mais a mão na qualidade dos posts. É boa leitura, vai lá ver.

Por Por Vicente Tardin no Webinsider

0.00 avg. rating (0% score) - 0 votes